quarta-feira, 16 de novembro de 2011

A saúde pública

Saudações caros leitores. Venho narrar um fato acontecido comigo, na noite de quarta feira, aqui na nossa cidade. Procurei o posto de saúde local para atendimento a minha filha de 7 anos de idade, devido a um quadro de febre, que no momento não queria ceder com antitérmicos. Chegamos no local as 21:40hs, praticamente sem nenhuma fila de espera, salvo 2 atendimentos que aguardavam. Após 5 ou 10 minutos, as pessoas que aguardavam foram atendidas, sobrando apenas minha filha na espera, e o jogo de futebol a todo volume em algum lugar lá dentro das salas de atendimento.
Passado já uns 20 minutos, sai o primeiro gol do Grêmio, para euforia total da torcida dentro do posto de saúde, aos gritos "GRÊMIO, GRÊMIO", e nós aguardando o atendimento com uma pequena de 7 anos com os olhos brilhantes de febre me olhando.
Logo depois, mais uns 10 ou 15 minutos, ouvindo os torcedores, comentaristas esportivos lá dentro, minha esposa fica irada com a cena, chamando a atenção do recepcionista, se não havia alguma enfermeira, atentem, uma enfermeira para medir a febre de nossa pequena, e de repente, se não fosse encomodar, fazer algo por ela, uma ligação é feita do telefone por este servidor público ao ambiente interno do posto de saúde, ao que aparece um enfermeiro a porta, neste meio tempo em que desistimos e fomos para casa, auto medicar nossa filha. Sim, medicar com paracetamol, pois é a única coisa que me sinto seguro em ministrar a ela, pois não sou médico, e ainda temos que ouvir campanhas em que os governantes tiram o direito até de nos auto medicar.
Não proporcionam atendimento médico digno para população e não deixam comprarmos remédios.
Querem me fazer crer que os governantes trabalham por nós. Sim, trabalham muito, nos cobrando impostos cada vez mais caros, para sustentar uma máquina pública a cada dia mais cara, com funcionários entulhados nos prédios, querendo uma copa do mundo aqui, onde vão colocar milhões nesta palhaçada, e não acham justo quando médicos fazem greve por melhores salários.
Claro, é melhor pagar 30 milhões por um jogador de futebol, e um médico, que apenas salva vidas, pagamos, sei lá, uns R$ 1500,00 por mês né, ta bom, justo.
O povo merece o que tem, pois muitos acham ótimo pagar mensalidades de time de futebol, e pagar uma consulta com um médico, tá loco, de maneira alguma.
É vergonhoso ver nossas crianças e idosos morrendo em corredores dos hospitais públicos; ora por falta de atendimento, ora por falta de remédios, e quando vemos um secretário de saúde na mídia, o velho discurso:
-"Estamos trabalhando, mas é culpa do governo passado, é culpa do diabo(só falta isso), é culpa do povo que fica muito doente, etc, etc.
O resultado desse serviço de “excelência” do Governo vem sendo mostrado constantemente nos noticiários da TV, mas  o pior é que sabemos, nada vai mudar, fica tudo igual, normal.
Jesus, envia teus bons anjos para guardar o povo, só tu pode nos ajudar...

Nenhum comentário: