Pular para o conteúdo principal

Crianças com ansiedade - saiba os sinais que indicam que seu filho sofre de ansiedade




Em pesquisa divulgada no Diário de Natal, em 17/08/2011, realizada pelo Capia - Centro de Atendimento e Pesquisa de Psiquiatria da Infância e da Adolescência, da Santa Casa do Rio de Janeiro aponta que só no Brasil nos últimos dez anos, o número de crianças que sofrem de ansiedade aumentou em 60%. De acordo com um levantamento realizado pela Associação Americana de Transtornos da Ansiedade, crianças entre 5 e 16 anos fazem parte de 9 a 15% da população ansiosa.
Segundo especialistas envolvidos na pesquisa, crianças entre 0 e 3 anos de idade recebem estímulos que interferem no seu desenvolvimento. Estes estímulos podem ser tanto positivos quanto negativos, ou seja, num ambiente mais harmonioso, em que a criança não participe tão diretamente das questões de conflitos familiares, pode evitar de forma mais eficaz que a criança se torne um adolescente ansioso.
A psicóloga Ely Harasawa, da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal explica que a base para formação da vida que influencia diretamente no desenvolvimento do ser humano começa desde a concepção. Desta forma, segundo a psicóloga, a responsabilidade dos pais no que diz respeito a atenção, relacionamento, educação e, principalmente nas condições emocionais da família no ambiente do lar é fundamental nesta fase, “A quantidade e a qualidade dos estímulos que a criança recebe do ambiente em que cresce afetam seu desenvolvimento físico, cognitivo e psicossocial. Estes servirão de exemplo, como referência positiva ou negativa”, conclui a psicóloga.
Para o psiquiatra e psicanalista Plinio Montagna, presidente da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, há um nível de ansiedade importante para a mente. Porém, para que haja um equilíbrio das emoções, em alguns casos é necessário conciliar o uso de medicamentos devidamente indicado por um especialista com a terapia, ou seja, o psiquiatra auxilia com a medicação e o psicólogo com “as palavras”. Algumas vezes, o tratamento é extendido para pais e filhos, pois a interação familiar, troca de afeto são fundamentais para o equilíbrio das emoções.
Segundo o psicanalista, “a ansiedade é um estado emocional desprazeroso. Está relacionado ao sentimento de incapacidade psíquica do ego diante de um perigo que o ameaça, de origem interna ou externa” afirma. O médico faz ainda um comparativo entre o estado emocional que gera ansiedade e o violão: “Há uma tensão das cordas que permite a música soar. Se o estiramento for excessivo, elas se rompem. Se estiverem muito frouxas, não sai música”, concluiu o psicanalista.
A transição para a fase da adolescência com as mudanças hormonais, conflitos emocionais, afetivos, sonhos e planos futuros, os avanços tecnológicos e o excesso de informação também podem contribur para gerar ansiedade.
Sinais que podem indicar a ansiedade infantil
  • Medo excessivo de se machucar
  • Dificuldade de se relacionar com outras crianças
  • Pavor de pessoas desconhecidas
  • Sensibilidade extrema
  • Alterações no apetite (aumento ou diminuição excessiva)
  • Isolamento
  • Intolerância a brincadeiras pessoais (gozação, apelidos)
  • Dor de estomago constante
  • Dores de cabeça
  • Vômitos, diarréia e cansaço
  • Suor excessivo
  • Preocupações com opiniões alheias
  • Medo do sucesso
  • Palpitações
  • Dificuldades de concentração
  • Dificuldade de respirar (sensação de sufocamento)
  • Rubor facial
  • Inquietação
  • Aterações do sono
  • Irritabilidade
  • Choro constante
  • Pernas bambas
  • Tremor
Através da junção entre psiquiatria, psicanálise, alimentação adequada, atividade física, convívio social e a busca pelo crescimento e equilíbrio espiritual, é possível o amadurecimento do ser, no que diz respeito ao autoconhecimento, levando a pessoa à melhora dessa condição de estresse e ansiedade, naturalmente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens a Yemanjá

Saudações caros irmãos leitores deste espaço.
Comemoramos dia 2 de Fevereiro o dia de Yemanjá, que podemos dizer sem medo de errar que se trata da maior manifestação de fé afro umbandista de ponta a ponta do litoral gaúcho.
Trata-se de uma data onde todos se reúnem para homenagear a grande mãe dos mares, numa legítima manifestação de fé e devoção, onde diversos Umbandistas, Católicos, Espiritualistas e irmãos e irmãs de tantas outras religiosidades se irmanam a beira mar num propósito de agradecimento e pedidos de saúde, paz e felicidade.
A Tenda não ficará de fora destas manifestações, e estaremos realizando dois eventos nestes dias:

O primeiro evento será a inauguração de uma imagem entronada a beira mar pelo irmão e Cacique Fábio Boff, dia 1º de Fevereiro, às 21:00hs, anexo ao antigo quiosque do Marzinho, em frente ao farol de Arroio do Sal.

O segundo será o trabalho próprio da Tenda, com o cruzamento dos médiuns da casa e sessão realizada a beira mar, dia 2 de Fevereiro, às 20:30hs, …

Orixás regentes do ano de 2019

Ao falarmos sobre este assunto cabe esclarecer que existem diversas maneiras de, digamos eleger os Orixás regentes do ano, e cada escola ou religião faz a sua maneira, seguindo a sua tradição. Fato que também temos a nossa.
Aqui no Rio Grande do Sul existe a tradição herdada do Batuque Gaúcho de eleger o Orixá que estará regendo o ano através do dia da semana em que cai o dia 1º de Janeiro. Então, 2019 temos o dia 1/1 em uma Terça feira, dia de Xangô, então o regente de 2019 será xangô.
Nós da Tenda de Umbanda Xangô 7 Raios preferimos adotar mais alguns critérios para fazer uma análise mais profunda, como regências astrológicas, além é claro de consultas aos oráculos.
Fato é que temos o ano de 2019  sob a regência do planeta Marte. Este planeta é regido pelo Orixá Ogum. Temos portanto também a participação deste Orixá no ano.
Em resumo então temos: Um ano onde Ogum estará regendo ao lado de Xangô. Sabemos que mais alguns Orixás satélites estarão próximos, mas como soberanos temos este…

Como Espiritualizar-se? – Dica de Chico Xavier

Existe uma crença precipitada de que espiritualizar-se é o desapego total às questões materiais da vida. Esse conceito errôneo pode se dar pelo fato de que o ser humano ainda dê tanta importância aos bens físicos e materiais que isola em um extremo o sua espiritualidade.
No livro Plantão de Respostas Pinga Fogo Volume II, no qual reúne às questões abordados no programa Pinga Fogo, da extinta TV Tupi, foi retirada a seguinte pergunta:

Por que vivemos cada vez mais pensando apenas nas coisas materiais e pouquíssimo nas espirituais?
Respeitando as imperfeições ainda presentes nos espíritos em provas e expiações, é importante analisarmos a resposta de Chico para iniciarmos ou darmos continuidade no processo de espiritualização. Chico responde assim:

“O homem atual vive deslumbrado com os bens materiais, que são colocados à sua disposição pela tecnologia que avança a cada dia através de uma propaganda que insiste em colocá-lo como caminho da felicidade. Porém, quando os adquirimos não compr…