quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Carnaval, não terminem com ele

O que pensar do carnaval? De um lado, extremistas que dizem ser uma festa amaldiçoada, de outro, pessoas que cometem os piores excessos, de todos os tipos.
Paro e olho os dois lados e não fico com nenhum. Fico no meio, pois não concordo com excessos, mas não concordo em tornar o povo mais triste e deprimido do que já é.
Carnaval também e sinônimo de festa, alegria, cultura, arte. Repare nos sorrisos no rosto dos foliões quando caem na avenida, a beleza das escolas de samba mostrando o resultado do trabalho de um ano todo, e o esforço de muitas pessoas.
Criatividade de muitos que pensam desde as roupas até a música que embala a festa. Alegria, felicidade de ver sua escola de samba na avenida.
Quantas pessoas tem neste momento único em suas vidas a oportunidade de mostrar o quão belas coisas podem produzir, o quanto são valorizadas no seu trabalho pela sua escola, algo que a grande maioria do povo nunca imagina ter, pois passam um ano todo dentro de empresas, acordando de madrugada pra pegar 2 ou 3 ônibus para se dirigir ao seu trabalho, todos os dias, pra ganhar uma miséria, enfrentar todo tipo de dificuldade, desde uma consulta médica, que por sinal é bem difícil, uma internação hospitalar é algo de outro mundo, até falar de segurança pública, a falta de lazer nas nossas cidades, e tantas outras misérias de nós, seres humanos comuns, normais.
Pergunto: É melhor deixar o povo deprimido dentro de casa ou proporcionar, nem que seja por 4 ou 5 dias, uns momentos de alegria e prazer?

Nenhum comentário: