quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

O Espírito exerce alguma influência na construção do seu corpo físico?

Na Obra Evolução em Dois Mundos de André Luiz, psicografada pelos médiuns Waldo Vieira e Francisco Cândido Xavier, encontramos algumas questões muito pertinentes a influência do espírito na constituição do corpo físico. Vamos a elas:

A. A partir de seu ingresso no chamado reino hominal, o Espírito passa a exercer influência direta na construção de seu corpo material?

Sim. Chegado ao reino humano, o Espírito, entregue ao comando da própria vontade, determina com a simples presença ou influência, no campo materno, os mais complexos fenômenos endomitóticos no interior do ovo, edificando as bases de seu próprio destino, no estágio da existência cujo início o berço assinala. (Evolução em dois Mundos, Primeira Parte, cap. VII, pp. 56 e 57.)

B. Que diz André Luiz a propósito das leis da afinidade e da hereditariedade?

Hereditariedade e afinidade no plano físico e no plano extrafísico, respectivamente, são leis inelutáveis, sob as quais a alma se diferencia para a Esfera Superior, por sua própria escolha, aprendendo com larga soma de esforço a reger-se pelo bem invariável, que, em lhe assegurando equilíbrio, também lhe confere poder sobre os fatores circunstanciais do próprio ambiente, a fim de criar valores mais nobres para os seus impulsos de perfeição. (Evolução em dois Mundos, Primeira Parte, cap. VII, pp. 57 e 58.)

C. Tem o Espírito o direito de alterar determinadas disposições concernentes à lei da hereditariedade?

De conformidade com o grau evolutivo a que tenha chegado, sim. Pode então a criatura, conquanto se submeta à lei da hereditariedade, ter o direito de alterar-lhe as disposições fundamentais até um ponto não distante do limite justo, segundo o merecimento de que disponha.

Fonte: Evolução em dois Mundos, Primeira Parte, cap. VII, pág. 58.

Nenhum comentário: