quarta-feira, 25 de abril de 2012

Decisão do STF sobre aborto de anencéfalo

O Supremo Tribunal Federal, em sessão concluída no dia 12 de abril, aprovou a liberação do aborto para casos de fetos anencefálicos.

O que se pensar desta decisão? Só uma coisa me vem a mente, a banalização da vida, não da vida enquanto matéria perecível, mas sim da vida do ser completo, corpo e espírito. Infelizmente, muitos seres deste orbe, não estão tendo consciência de nossa verdadeira realidade, ou seja, a de que somos seres espirituais vivenciando experiências na matéria como parte de nossa evolução. Começou com a liberação de aborto para casos de estupro, agora para casos de anencefalia, e vai caminhando para a legalização geral do aborto, visto que, a permissividade vai criando explicações e desculpas para amenizar o ato interruptivo do processo de vivência espiritual, até que a banalização total transforme o aborto em um contraceptivo do dia a dia.

Resta aos esclarecidos à luz da Doutrina Espírita e aos intuidos pela espiritualidade amiga, colocar-se em oração, para que as mães exerçam o seu livre arbítrio, estando conscientes de que são responsáveis pelo Ser que está em seu ventre e tudo que lhe advenha e, tendo consciência, acima de tudo, que a única Lei que deve prevalecer é a Lei do Amor.

Tendo em vista esta aprovação do STF, repetiremos uma matéria já aqui exposta pela pertinência da ocasião, é sobre a Marcela...a criança anencéfala que viveu quase 2 anos!!!

A corrente que defende o aborto, tem como principal argumento aquele que alega que "a mulher deve ter direito de decidir sobre o seu corpo", porém, esquecem-se que o corpo que se forma na intimidade da sua estrutura orgânica é um corpo distinto ao dela, com outro DNA e outro espírito. Por mais que se busquem argumentos, em vãs tentativas para justificar-se o aborto, todos eles não escondem os estados mórbidos da personalidade humana. Quando qualquer crime seja tomado por um comportamento legal, jamais se enquadrará nos processos morais das Leis Soberanas que sustentam o Universo em nome de Deus" (Joanna de Ângelis).

Vejam a seguir um vídeo que mostra a emocionante história da menina Marcela, que foi diagnosticada com anencefalia ainda no útero, porém, a família não cogitou nem por um minuto o aborto...


 fonte:ICEF

Nenhum comentário: