Pular para o conteúdo principal

A importância do livro na Infância


Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Pró Livro em 2008 aponta que 77% dos brasileiros preferem assistir televisão a ler um livro, o que revela o fato de somente 33% têm o hábito da leitura.
Em 2009,  o Programa Internacional de Avaliação de Alunos mostrou como resultado de pesquisa que 59,4% dos jovens de 15 anos não tiveram bom desempenho escolar.
Segundo as pesquisas, os fatores que contribuem para a não leitura são vários e compreendem analfabetismo, problemas de visão, dificuldades de compreensão do conteúdo, deficiência do sistema educacional.
Estudiosos afirmam que as crianças que têm o hábito da leitura, principalmente com acompanhamento dos pais adquirem benefícios que fazem grande diferença na vida adulta, pois assimilam com mais facilidade a pronúncia e a escrita das palavras, desenvolve melhor a comunicação, estimulam a criatividade e vivenciam melhor a cultura.
Segundo a National Childrens Reading Foundation ou Fundação Nacional de Leitura Infantil, nos Estados Unidos, quem é acostumado à leitura desde bebezinho se torna muito mais preparado para os estudos, para o trabalho e para a vida.
O Instituto Pró Livro realizou pesquisa intitulada “Mãe, lê pra mim?” com 5.012 em 311 municípios brasileiros, também divulgada entre os anos de 2008/2009, aponta que 49% das mães lêem para os filhos deixando os pais com 33%, 73% das crianças nomearam as mães como a “leitora oficial”.
A pesquisa mostra ainda que no Norte 59% estão o maior número de mães leitoras e no Nordeste, 56%. A presidente do Instituto e da Câmara Brasileira do Livro, Karen Pansa diz: "Isso nos faz deduzir que o fato de estarem mais tempo com seus filhos possibilita que, ao buscarem atividades educativas para enriquecerem esse tempo de convívio, encontrem na leitura de livros não somente uma atividade de entretenimento, mas uma troca afetiva" e conclui “ler para os filhos é essencialmente um ato de amor.”
Outro fator concluído na pesquisa é que 80% das pessoas que não gostam de ler nunca foram presenteados com livros. O que sugere uma boa opção na escolha do presente nas mais diversas ocasiões. Manter e valorizar uma estante com bons livros em casa servem de exemplos para as crianças que, serão incentivadas a adotar o mesmo comportamento na vida adulta.
Sugestão de Leitura
Atualmente, existe uma variedade de temas em livros infantis. Sêneca¹ dizia que “a leitura nutre a inteligência”; Monteiro Lobato², que “queria mesmo era fazer livros em que as crianças pudessem morar”. A Mundo Maior Editora e Distribuidora possui livros específicos para o público infantil, dentre eles o Kit de Obras Básicas do Espiritismo escritas por Allan Kardec com adaptação de Mário Roberto, contendo os seguintes livros:
  • Evangelho Segundo o Espiritismo para Infância e Juventude vol.1 e 2
  • O Livros dos Espíritos para Infância e Juventude vol. 1 e 2
  • O Céu e o Inferno Para Infância e Juventude vol.1
Uma Cidade do Lado de lá... Nosso Lar para Infância e Juventude
No catálogo da literatura infantil da Mundo Maior Editora e Distribuidora também estão outros livros, ainda com a temática espírita, porém com historinhas, alguns em quadrinhos e outros voltados ao estímulo da criatividade.
Veja a relação completa no site www.mundomaior.com.br
1. Lúcio Aneu Séneca - foi um dos mais célebres escritores e intelectuais do Império Romano. Conhecido também como Séneca (ou Sêneca), o Moço, o Filósofo, ou ainda, o Jovem, sua obra literária e filosófica, tida como modelo do pensador estoico durante o Renascimento, inspirou o desenvolvimento da tragédia na dramaturgia europeia renascentista.
2. Monteiro Lobato - foi um dos mais influentes escritores brasileiros do século XX da literatura infantil brasileira, ficou popularmente conhecido como o criador do Sítio do Pica-pau Amarelo, também esteve presente na literatura espírita com o livro Monteiro Lobato e o Espiritismo, com prefácio de José Herculano Pires.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens a Yemanjá

Saudações caros irmãos leitores deste espaço.
Comemoramos dia 2 de Fevereiro o dia de Yemanjá, que podemos dizer sem medo de errar que se trata da maior manifestação de fé afro umbandista de ponta a ponta do litoral gaúcho.
Trata-se de uma data onde todos se reúnem para homenagear a grande mãe dos mares, numa legítima manifestação de fé e devoção, onde diversos Umbandistas, Católicos, Espiritualistas e irmãos e irmãs de tantas outras religiosidades se irmanam a beira mar num propósito de agradecimento e pedidos de saúde, paz e felicidade.
A Tenda não ficará de fora destas manifestações, e estaremos realizando dois eventos nestes dias:

O primeiro evento será a inauguração de uma imagem entronada a beira mar pelo irmão e Cacique Fábio Boff, dia 1º de Fevereiro, às 21:00hs, anexo ao antigo quiosque do Marzinho, em frente ao farol de Arroio do Sal.

O segundo será o trabalho próprio da Tenda, com o cruzamento dos médiuns da casa e sessão realizada a beira mar, dia 2 de Fevereiro, às 20:30hs, …

Orixás regentes do ano de 2019

Ao falarmos sobre este assunto cabe esclarecer que existem diversas maneiras de, digamos eleger os Orixás regentes do ano, e cada escola ou religião faz a sua maneira, seguindo a sua tradição. Fato que também temos a nossa.
Aqui no Rio Grande do Sul existe a tradição herdada do Batuque Gaúcho de eleger o Orixá que estará regendo o ano através do dia da semana em que cai o dia 1º de Janeiro. Então, 2019 temos o dia 1/1 em uma Terça feira, dia de Xangô, então o regente de 2019 será xangô.
Nós da Tenda de Umbanda Xangô 7 Raios preferimos adotar mais alguns critérios para fazer uma análise mais profunda, como regências astrológicas, além é claro de consultas aos oráculos.
Fato é que temos o ano de 2019  sob a regência do planeta Marte. Este planeta é regido pelo Orixá Ogum. Temos portanto também a participação deste Orixá no ano.
Em resumo então temos: Um ano onde Ogum estará regendo ao lado de Xangô. Sabemos que mais alguns Orixás satélites estarão próximos, mas como soberanos temos este…

Como Espiritualizar-se? – Dica de Chico Xavier

Existe uma crença precipitada de que espiritualizar-se é o desapego total às questões materiais da vida. Esse conceito errôneo pode se dar pelo fato de que o ser humano ainda dê tanta importância aos bens físicos e materiais que isola em um extremo o sua espiritualidade.
No livro Plantão de Respostas Pinga Fogo Volume II, no qual reúne às questões abordados no programa Pinga Fogo, da extinta TV Tupi, foi retirada a seguinte pergunta:

Por que vivemos cada vez mais pensando apenas nas coisas materiais e pouquíssimo nas espirituais?
Respeitando as imperfeições ainda presentes nos espíritos em provas e expiações, é importante analisarmos a resposta de Chico para iniciarmos ou darmos continuidade no processo de espiritualização. Chico responde assim:

“O homem atual vive deslumbrado com os bens materiais, que são colocados à sua disposição pela tecnologia que avança a cada dia através de uma propaganda que insiste em colocá-lo como caminho da felicidade. Porém, quando os adquirimos não compr…