Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2012

O KARDECISMO E A LINHA BRANCA DE UMBANDA

A Linha Branca de Umbanda e Demanda está perfeitamente enquadrada na doutrina de Allan Kardec e nos livros do grande codificador, nada se encontra susceptível de condená-la.
Cotejemos com os seus escritos os princípios da Linha Branca de Umbanda, por nós expostos no “Diário de Notícias”, edição de 27 de novembro de 1932.
A organização da linha no espaço corresponde à determinada zona da Terra, atendendo-se, ao constituí-la, as variações de cultura e moral intelectual, com aproveitamento das entidades espirituais mais afins com as populações dessas paragens.
Allan Kardec, a página 219 do “Livro dos Espíritos” escreve:

“519. As aglomerações de indivíduos, como as sociedades, as cidades, as nações, tem espíritos protetores especiais”.
“Tem, pela razão de que esses agregados são individualmente coletivas que, caminhando para um objetivo comum, precisam de uma direção superior.”


“520. Os espíritos protetores das coletividades são de natureza mais elevada do que os que se ligam aos indivíduo…

A felicidade não é deste mundo

Não sou feliz! A felicidade não foi feita para mim! exclama geralmente o homem em todas as posições sociais. Isso, meus caros filhos, prova, melhor do que todos os raciocínios possíveis, a verdade desta máxima do Eclesiastes: "A felicidade não é deste mundo." Com efeito, nem a riqueza, nem o poder, nem mesmo a florida juventude são condições essenciais à felicidade. Digo mais: nem mesmo reunidas essas três condições tão desejadas, porquanto incessantemente se ouvem, no seio das classes mais privilegiadas, pessoas de todas as idades se queixarem amargamente da situação em que se encontram. Diante de tal fato, é incontestável que as classes laboriosas e militantes invejem com tanta ânsia a posição das que parecem favorecidas da fortuna. Neste mundo, por mais que faça, cada um tem a sua parte de labor e de miséria, sua cota de sofrimentos e de decepções, donde facilmente se chega à conclusão de que a Terra é lugar de provas e de expiações.
Assim, pois, os que preg…

O Caboclo das 7Encruzilhadas

Se alguma vez tenho estado em contato consciente com algum espírito de luz, esses espírito é, sem duvida, aquele que se apresenta sob o aspecto agreste, e o nome bárbaro de Caboclo das Sete Encruzilhadas.

Sentido-o ao nosso lado, pelo bem estar espiritual que nos envolve e sensibiliza, pressentimos a grandeza infinita de Deus, e, guiados pela sua proteção, recebemos e suportamos os sofrimentos com uma serenidade, quase ingênua, comparável ao enlevo das crianças, nas estampas sacras, contemplando, da beira do abismo, sob às azas de um anjo, as estrelas do céu.

Estava esse espírito no espaço, no ponto de interseção de sete caminhos, chorando sem saber o rumo que tomasse, quando lhe apareceu, na sua inefável doçura, Jesus e, mostrando-lhe , numa região da Terra, as tragédias da dor e os dramas da paixão humana, indicou- lhe o caminho a seguir, como missionário do consolo e da redenção. E em lembrança desse incomparável minuto de sua eternidade e para se colocar ao nível dos trabalhadores…

Origens da Umbanda: A Linha Branca de Umbanda e Demanda

Infelizmente, Zélio F. de Moraes não deixou nenhum livro escrito por próprio punho com alguns ensinamentos do Caboclo das 7 Encruzilhadas, diretrizes da Umbanda, enfim, mas por sorte contávamos com a presença de um jornalista na Tenda Nossa Senhora da Piedade, que depois foi dirigente de uma das 7 tendas fundadas pelo Caboclo das 7 Encruzilhadas, e que nos legou um verdadeiro tesouro, um livro escrito por este médium e jornalista, chamado Leal de Souza, e este livro chama-se O Espiritismo, a Magia e as Sete Linhas de Umbanda, verdadeiro manual para todos aqueles que estudam a Umbanda e querem saber mais sobre os ensinamentos do Caboclo das 7 Encruzilhadas e suas recomendações para a religião fundada por ele. Transcrevemos aqui um capítulo deste livro ao qual achamos por demais interessantes. Prosseguiremos em demais postagens com mais capítulos deste grande documento para a Umbanda.
Também não acho demais colocar aqui, é como tanto se tem se afastado das recomendações e diretrizes orig…

Baixa Cristo ou Oxalá, Baixa Santo ou Orixá!

"Baixa, Cristo ou Oxalá! Baixa, santo ou orixá! Acha nossa direção; flecha nosso coração; puxa pelo nosso amor; racha os muros da prisão"  "Oh, Cristo rei, 'branco' de Oxalufã; Cristo rei, 'branco' de Oxalufã, zelai por nossa negra flor pagã!"( Gilberto Gil) Nesta noite de natal, dia do Orixá Oxalá, algumas reflexões nos cabem a respeito do Orixá. Creio que Oxaguiã, tido por muitos sábios da religião afro como guerreiro, não seja bem como o aspecto que entendemos guerra. Oxalá moço como é conhecido no Rio Grande do Sul pode ser considerado no nosso entendimento como um revolucionário, arquétipo herdado por seus filhos, mas como tratamos de seres humanos, não conseguimos filtrar e canalizar esta energia. Notamos em todos herdeiros deste Orixá grande inquietude, não conseguindo se conformar com as regras estabelecidas, sempre em busca da revolução das coisas, querendo mudanças, quebrar regras, mudar o Status Quo, mas claro, frisando  o problema dos excess…

Então é Natal

Saudações caros leitores deste espaço. Queremos desejar um feliz natal a todos, de realizações e  crescimento.
É sabido do significado que tem esta data para todos nós, onde comemoramos o nascimento do mestre Jesus Cristo -apesar de sabermos esta não ser a data oficial de seu nascimento- nosso guia e modelo para toda humanidade. Infelizmente isto é lembrado de uma maneira secundária, e vemos o natal se tornar a cada ano uma data especial para o comércio.
O fato da troca de presentes pode ser visto de maneira positiva, pois aproxima as pessoas, as famílias, e o espírito de caridade querendo ou não, aumenta em todos.
 O nascimento de Jesus Cristo, que simbolicamente celebramos no dia 25 de dezembro, o natal, não é uma celebração bíblica: não há nenhuma referência no Novo Testamento de cristãos celebrando o nascimento de Jesus Cristo. A data de 25 de dezembro começou a ser celebrada oficialmente como nascimento de Jesus por determinação do Papa Julio I (280-352 d.C).
Parece incrível, mas a e…

Controvérsias sobre a história de Jesus

A Revista Cristã de Espiritismo, edição 40, entrevistou Lázaro Freire, Severino Celestino e José Reis Chaves, pesquisadores da vida de Jesus, para falarem sobre a influência que as discussões levantadas com o livro O Código Da Vinci, obra de ficção do escritor norte-americano Dan Brown, pode exercer na fé cristã.

Como a Bíblia, do jeito que a conhecemos hoje, foi montada?Lázaro Freire – Foi todo um processo, mas simplificando muito, a escolha da maioria dos livros "oficiais" se deu no Concílio de Nicéia, em 315, que sincretizou credos e ritos pagãos no novo "catolicismo romano", atendendo a interesses da versão de Roma e seu Imperador Constantino. O Credo, que pensamos ser uma oração, é a afirmação do dogma votado. Excluíram ali teologias que geravam questionamentos (heresias) espiritualistas e gnósticos, incluindo as que mostravam Jesus como homem – e conseqüentemente, médium e Mestre. …

A era Maia, chegada de novos tempos ou fim do mundo.

Nesta sexta-feira dia 21 a chegada da nova era maia será comemorada nos países centro-americanos terras desse antigo povo da cultura pré-hispânica marcada pela polêmica de que se trata do começo de novos tempo ou pelo temido apocalipse.
Uma era maia é composta de 13 ciclos, cada um denominado de B'aktun, e cada ciclo é concluído a cada 5.125 anos, segundo o calendário feito por essa civilização, que habitou os territórios que hoje são a Guatemala, Belize, Honduras, El Salvador e o sul do México, com uma história de aproximadamente três mil anos. De acordo com a visão maia, neste dia 21 de dezembro terminará a era atual que foi iniciada em 3.114 a.C. e começará o primeiro B'aktun da era seguinte. "O fim do período do quinto sol  dará passagem a uma nova era, na qual haverá mudanças positivas em todos os sentidos para a humanidade", segundo afirmaram sacerdotes e guias espirituais maias da Guatemala. Independentemente da interpretação, a Organização Mundo Maya, que é i…

Novo universo religioso, cada um constrói sua fé. Veja a história de vida de quem já trocou de fé.

É cada vez maior a circulação de um fiel por diferentes denominações – ao mesmo tempo que decresce a lealdade a uma única instituição religiosa. Em 2006, um levantamento feito pelo Centro de Estatística Religiosa e Investigações Sociais (Ceris) e organizado pela especialista em sociologia da religião Sílvia Fernandes, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), verificou que cerca de um quarto dos 2.870 entrevistados já havia trocado de crença. Outro estudo, do ano passado, produzido pela professora Sandra Duarte de Souza, de ciências sociais e religião da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp), para seu trabalho de pós-doutorado na Universidade de Campinas (Unicamp), revelou que 53% das pessoas (o universo pesquisado foi de 433 evangélicos) já haviam participado de outros grupos religiosos.
Isso só é possível porque o universo espiritual está tomado por gente que constrói a sua fé sem seguir a cartilha de uma denominação. Se outrora o padre ou o pastor, o pai de sant…

Quem foi o espírito conhecido por Scheilla?

Peixotinho, em Macaé-RJ, iniciou um trabalho de orações para as vítimas da Segunda Grande Guerra. Foi então que, de repente, chegou lá e se materializou um espírito chamado Rodolfo*, que contou que era de uma família legitimamente espírita, morando na Alemanha. Ele teve que servir na guerra como oficial-médico e o pai dele, Dr. Fritz, muito reservado, educado, severo, muito autêntico, que passou muitas idéias humanitárias aos filhos, havia lhe dito: -Matar nunca. Ao que Rodolfo respondeu: -Pai, não é isso, vou servir como médico. Pois bem, em certa ocasião, o Dr. Rodolfo foi chamado como oficial para integrar um pelotão de fuzilamento.
Ele, então, disse: -A minha missão é salvar, não matar. E, de acordo com o regulamento militar, ele passou a ser considerado criminoso, porque deixou de servir à pátria, pois a pátria pedia a ele que matasse alguém e ele se negou. Então, disseram-lhe: -Já que você não vai executar esse homem, você vai ficar junto dele para morrer como um traidor. E ele f…

Umbanda, religião Cristã?

Basta uma rápida pesquisa na internet para ver que este ainda é um tema polêmico entre adeptos da Umbanda. Ainda existe também controvérsias entre os sábios desta religião. Mas seguindo apenas alguns pontos básicos, sem muito conhecimento sobre a Umbanda, é possível chegar a algumas conclusões.
Antes de qualquer coisa, torna-se necessário definir o que seria cristianismo, para então denominar uma religião como cristã. Para alguns, cristianismo é seguir os preceitos Bíblicos, tanto do velho como do novo testamento, como  praticado pelas Igrejas Protestantes, sendo que se considerasse esta teoria como verdadeira, não poderíamos considerar a Umbanda uma religião cristã.
Ouve-se também que cristianismo são as práticas da Igreja Católica Apostólica Romana, a única e verdadeira igreja de Jesus Cristo segundo outros. Se tomássemos como verdadeira esta afirmação, não encontraríamos a Umbanda inserida neste contexto.
Mas então, como resolver este problema? Sendo que Jesus Cristo não deixou nada e…

Origens da Umbanda. Após o pronunciamento do Caboclo das Sete Encruzilhadas, com a palavra Pai Antônio

Após trabalhar fazendo previsões, passe e doutrina naquela noite de 16 de Novembro de 1908, o Caboclo das Sete Encruzilhadas informou que devia se retirar, pois outra entidade precisava se manifestar. Após a “subida” do Caboclo incorporou uma entidade reconhecida como “preto-velho”. Saindo da mesa se dirigiu a um canto da sala onde permaneceu agachado. Sendo questionado o porquê de não ficar na mesa respondeu: “_ Nego num senta não meu sinhô, nego fica aqui mesmo. Isso é coisa de sinhô branco e nego deve arespeitá”, após insistência ainda completou “_ Num carece preocupa não. Nego fica no toco que é lugar de nego” e assim continuou dizendo outras coisas mostrando a simplicidade, humildade e mansidão daquele que trazendo o estereótipo do preto-velho se fez identificar como Pai Antônio. Logo cativou a todos com seu jeito, ainda lhe perguntaram se ele não aceitava nenhum agrado, ao que respondeu: “_ Minha cachimba, nego qué o pito que deixou no toco. Manda moleque busca”. Todos ficaram p…

Banhos rituais - Banhos de Descarrego e Energização

Em qualquer época, nos Centros e Terreiros de Umbanda, os banhos tem sido de grande importância na fase de iniciação espiritual; por isso, torna-se necessário o conhecimento do uso das ervas, raízes, cascas, frutos e plantas naturais.

PEQUENO HISTÓRICO SOBRE O USO DOS BANHOS

O banho é a renovação do corpo e da alma, pois quando o corpo se sente bem e se acha refeito do cansaço, a alma fica também apta a vibrar harmoniosamente. Os antigos hebreus já usavam as abluções, que não deixavam de ser banhos sagrados. Moisés, o grande legislador hebreu, impôs o uso do banho aos seus seguidores. O batismo nas águas ministrado por São João Batista, no Rio Jordão, era um banho sagrado. O batismo nas águas é o primeiro banho purificador do ser humano nos dias de hoje, pois as crianças são batizadas ainda pequenas.
Os banhos sempre foram um potente integrante do sentimento religioso, haja vista os povos da Índia milenar serem levados a banhar-se nas águas do rio sagrado, o Ganges, cumprindo assim parte…