Pular para o conteúdo principal

Pagar axé, dízimo, oferta, realmente é algo sagrado?

Chico Xavier
Respondendo de forma rápida a pergunta, me apresso em dizer, não, não é algo sagrado, nem teria como ser, pois até onde sei, Deus não deu procuração a qualquer ser humano para representa-lo, nem para administrar ou vender seus benefícios aqui na terra.
A cobrança de valores dentro das religiões é algo que deveria ser visto como um problema a ser resolvido pelas autoridades como o Ministério Público, pois é algo que lesa diversas pessoas que são exploradas todos os dias, não só na religião A, como na B e C, enfim, religião hoje se tornou um dos negócios mais lucrativos que temos.
Além de ser isentas de todo ou qualquer imposto sobre seus bens, sacerdotes religiosos tem a vida que pediram a Deus, com toda força desta expressão. Os ditos religiosos - algo que podemos dizer em torno de 99% deles - levam uma vida quase que sem ser necessário esforços de nenhum tipo para manutenção de sua subsistência, pois tem uma receita bem gorda advinda dos fiéis que contribuem com suas "ofertas para o sagrado", além de grande maioria destes sacerdotes se considerarem deuses, que tem de ser bajulados por todos, comerem somente os melhores alimentos e terem atenções especiais dedicadas a suas vidas consagradas.
Acredito que alguém a ser tido como exemplo de sacerdócio religioso - apesar do espiritismo não ter sacerdotes, mas apenas para ilustrar - seria Francisco Cândido Xavier, o nosso Chico Xavier, com toda uma vida dedicada a religiosidade, ao servir o próximo, uma vida de doação a todos, onde nunca se teve notícia de que Chico cobrou um centavo de quem quer que o procurasse, muito pelo contrário, do seu pouco salário de funcionário público ainda destinava uma parte para doações.
Zélio F. de Moraes
Outro que me cabe lembrar seria Zélio Fernandino de Moraes, o médium do Caboclo das 7 encruzilhadas, fundador da Umbanda, que até onde se sabe, todas as vezes que queriam lhe retribuir seus serviços religiosos, ele recusava e devolvia os valores, sempre também com esta ordem do próprio Caboclo das 7 Encruzilhadas: "-Não aceite, devolva."
Outro detalhe que nos cabe aqui citar. Por que o sacerdote religioso não pode ter seu trabalho secular e comer do seu próprio trabalho? Sim, alguns irão falar que não podem destinar o tempo necessário a suas obrigações religiosas, aos fiéis, etc, etc, mas enfim, como Chico Xavier conseguia? Dormia ele algumas poucas horas por dia, em uma vida de sacrifícios em todos sentidos. Trabalhando como funcionário público, tinha tempo para o centro espírita que dirigia, para os estudos, atendimento de carentes, e nas horas de folga, escrever livros.                                                                    
Aquele que escolhe a vida de sacerdote religioso deveria ser para servir, não para ser servido. O sacerdócio não é algo imposto, todos possuem seu livre arbítrio. Acha que será muito sacrifício trabalhar como um  cidadão comum e ter de se doar ao próximo sem receber nada em troca? Então não aceite o desafio. Isto seria o melhor para o mundo.
Finalizando, como Jesus disse: Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. Recebestes de graça, de graça dai! (Mateus 10:8)
Porém alguns podem dizer que assim falou o Apóstolo Paulo; Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar, participam do altar
(1 Coríntios 9:13), mas porém esta era a opinião de Paulo. Creio que se Paulo de Tarso fosse encarnado hoje, ele mudaria de ideia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Homenagens a Yemanjá

Saudações caros irmãos leitores deste espaço.
Comemoramos dia 2 de Fevereiro o dia de Yemanjá, que podemos dizer sem medo de errar que se trata da maior manifestação de fé afro umbandista de ponta a ponta do litoral gaúcho.
Trata-se de uma data onde todos se reúnem para homenagear a grande mãe dos mares, numa legítima manifestação de fé e devoção, onde diversos Umbandistas, Católicos, Espiritualistas e irmãos e irmãs de tantas outras religiosidades se irmanam a beira mar num propósito de agradecimento e pedidos de saúde, paz e felicidade.
A Tenda não ficará de fora destas manifestações, e estaremos realizando dois eventos nestes dias:

O primeiro evento será a inauguração de uma imagem entronada a beira mar pelo irmão e Cacique Fábio Boff, dia 1º de Fevereiro, às 21:00hs, anexo ao antigo quiosque do Marzinho, em frente ao farol de Arroio do Sal.

O segundo será o trabalho próprio da Tenda, com o cruzamento dos médiuns da casa e sessão realizada a beira mar, dia 2 de Fevereiro, às 20:30hs, …

Orixás regentes do ano de 2019

Ao falarmos sobre este assunto cabe esclarecer que existem diversas maneiras de, digamos eleger os Orixás regentes do ano, e cada escola ou religião faz a sua maneira, seguindo a sua tradição. Fato que também temos a nossa.
Aqui no Rio Grande do Sul existe a tradição herdada do Batuque Gaúcho de eleger o Orixá que estará regendo o ano através do dia da semana em que cai o dia 1º de Janeiro. Então, 2019 temos o dia 1/1 em uma Terça feira, dia de Xangô, então o regente de 2019 será xangô.
Nós da Tenda de Umbanda Xangô 7 Raios preferimos adotar mais alguns critérios para fazer uma análise mais profunda, como regências astrológicas, além é claro de consultas aos oráculos.
Fato é que temos o ano de 2019  sob a regência do planeta Marte. Este planeta é regido pelo Orixá Ogum. Temos portanto também a participação deste Orixá no ano.
Em resumo então temos: Um ano onde Ogum estará regendo ao lado de Xangô. Sabemos que mais alguns Orixás satélites estarão próximos, mas como soberanos temos este…

Como Espiritualizar-se? – Dica de Chico Xavier

Existe uma crença precipitada de que espiritualizar-se é o desapego total às questões materiais da vida. Esse conceito errôneo pode se dar pelo fato de que o ser humano ainda dê tanta importância aos bens físicos e materiais que isola em um extremo o sua espiritualidade.
No livro Plantão de Respostas Pinga Fogo Volume II, no qual reúne às questões abordados no programa Pinga Fogo, da extinta TV Tupi, foi retirada a seguinte pergunta:

Por que vivemos cada vez mais pensando apenas nas coisas materiais e pouquíssimo nas espirituais?
Respeitando as imperfeições ainda presentes nos espíritos em provas e expiações, é importante analisarmos a resposta de Chico para iniciarmos ou darmos continuidade no processo de espiritualização. Chico responde assim:

“O homem atual vive deslumbrado com os bens materiais, que são colocados à sua disposição pela tecnologia que avança a cada dia através de uma propaganda que insiste em colocá-lo como caminho da felicidade. Porém, quando os adquirimos não compr…