sábado, 7 de setembro de 2013

A Umbanda é Cristã?

Pergunta extremamente difícil de responder, pois cada um tem sua opinião pessoal sobre o assunto, devido a Umbanda não ter uma codificação, por escrito, como no Espiritismo Kardecista por exemplo.
Em uma simples pesquisa na internet e na literatura existente sobre o assunto, não encontramos nada de consistente a respeito, a não ser o fato de a imagem de Jesus Cristo encabeçar todos os Congas de Umbanda, e levando-se em conta o sincretismo religioso, diversos umbandistas se intitulam Cristãos por ser Jesus, sincretizado com o Orixá Oxalá, e este, a divindade maior da Umbanda.
Alexandre Cumino, em um texto sobre o assunto, faz colocações muito interessantes, as quais reproduzo aqui, como forma de enriquecer o debate. Nos diz assim: "Tecnicamente as religiões Cristãs são aquelas que têm Cristo no ponto central e no alto de seu culto, assim é com as diversas nominações cristãs, dos antigos e primeiros grupos formados pelos apóstolos (judeus-cristãos) que seguiam a Cristo, passando pela Primeira Grande Instituição organizada e hierarquizada (Igreja Católica), depois Ortodoxa, Luteranismo, Calvinismo etc. até chegar aos recentes neo-pentecostais.
Por esta questão de nomenclatura que, por exemplo e não como regra, Islã não se chama “Maometanismo” pois o Profeta Maomé (Mohamed) não está no centro da Religião e sim a “submissão”, sinônimo de Islã, no qual “muçulmano” quer dizer “submisso a Deus”. As “regras”, “código”, “doutrina” que regulam a tudo estão no “Corão” ou “Alcorão”.
 
Etiene Sales, o qual também achei alguns textos seus na internet, sobre o assunto diz: "A Umbanda é um conjunto de diversas crenças e pode existir um aglomerado que em si se coloca como Cristão, mas na sua totalidade acredito que não. A Cristandade tem como fonte de doutrina a Bíblia e as palavras que lá se encontram..."
 
Tenho de colocar também minha opinião pessoal, a qual já gerou discussões com outros irmãos de credo(creio que se este ler este post, lembrará de nossas discussões filosóficas...), mas tenho que rever certas opiniões que tinha até então.
Pelo fato de a Umbanda ter sido anunciada por um espírito, que se intitulou caboclo das sete encruzilhadas, sabemos que sua identidade real era de um cristão, e que nas bases da religião sempre mencionou o Cristo e seus ensinamentos, por ser ele Cristão. Além disso, diversas entidades que baixam nos terreiros mencionam o nome de Jesus, e alguns até falam de seus ensinamentos. Como bem colocou Etiene Sales, a Umbanda é um conjunto de diversas crenças, com influências Católicas, Hinduístas, Indígena, Africanista, e por este motivo não pode ser intitulada Cristã, pois teria de ter Cristo como ponto central, como já colocado por Alexandre Cumino, mas tenho que lembrar que seu nome é Umbanda apenas, e seus adeptos, são os umbandistas, que podem ou não se sentir Cristãos.
Estou convencido de que, pelo fato de ser Jesus quem
ele é e representa, não está "preso" a determinada vertente religiosa, nem a um só livro sagrado, podendo se manifestar em qualquer religião que tenha como princípios básicos o bem, a caridade, a fraternidade e anseios de um mundo melhor para todos, assim como Sidharta Gautama (Budha), ou qualquer outro mestre que já pisou no plano físico, os quais creio que sejam maiores que qualquer discussão religiosa ou de rótulos, denominações, enfim.
Além de tudo que já foi mencionado, ainda resta dizer que a Umbanda tem uma certa proximidade com o espiritismo, ou a doutrina codificada por Kardec, onde os espíritos colocam o tempo todo que todas as verdades estão nos ensinos de Cristo, fato que não pode ser deixado de lado e ignorado, apesar de diversas correntes, tanto Umbandistas como Espíritas negarem e tentar com todas suas forças, separar Espiritismo e Umbanda, o que também, na minha quase nula opinião, é perca para ambos.

2 comentários:

isacpm disse...

Opa! Presenciei esta "discussao filosofica" e achei bem interessantes os dois pontos de vista. Minha nada humilde opiniao:

""Aqui inicia-se um novo culto em que os espíritos de pretos velhos africanos, que haviam sido escravos e que desencarnaram não encontram campo de ação nos remanescentes das seitas negras, já deturpadas e dirigidas quase que exclusivamente para os trabalhos de feitiçaria, e os índios nativos da nossa terra, poderão trabalhar em benefícios dos seus irmãos encarnados, qualquer que seja a cor, raça, credo ou posição social. A prática da caridade no sentido do amor fraterno será a característica principal deste culto, que tem base no Evangelho de Jesus e como mestre supremo Cristo"". (Caboclo das sete encruzilhadas)

Michael Pagno disse...

Sabia que tu iria participar ISAC, meu irmão em fé. Concordo com tua opinião, e apesar de tudo que se diz, Umbandistas tem a liberdade de se intitular Cristãos. Sim, revisei alguns conceitos meus, e me sinto obrigado a concordar contigo.
Um abraço fraterno!
Sarava.