domingo, 21 de setembro de 2014

Nosso guia chefe, Xangô 7 Raios

Saudações caros irmãos. Setembro é o mês do Orixá Xangô. Por extensão, comemoramos também os caboclos que respondem nesta linha, como no caso, o guia chefe de nossa Tenda, Xangô 7 Raios.
Este Caboclo, que baixou pela primeira vez em Março de 1999, tem trabalhado incansavelmente, dando diversas provas de sua elevação espiritual, seja pela simplicidade sua, jamais exigindo nada material, dando total valor a questões morais.
Em todos estes anos, passou apenas um período de um ano sem baixar, por motivos pessoais de sua médium, que sempre o recebeu, a médium Andréia de Xangô, também atual dirigente da Tenda.
Este Caboclo sempre nos ensinou e dirigiu sua casa, de maneira firme e com disciplina, exigindo de todos muita seriedade e firmeza dentro da Umbanda. Alguns de seus ensinos são:
  • Umbanda não é balcão de troca, aqui o dinheiro não tem valor algum;
  • Umbanda não é bar, portanto, não há necessidade do seus médiuns utilizar bebida alcoólica, ingerindo-a, pois apesar do médium estar incorporado, a matéria que esta sendo usada é a nossa, e os danos do álcool serão ao nosso corpo;
  • Umbanda é em sua origem uma religião caritativa, não é licito ao médium cobrar por serviços religiosos. Uma Tenda deve ser mantida por seus médiuns, através de contribuições.
  • Os guias baixam para trabalhar, e prestar seus serviços e conselhos a nós, encarnados. "Umbanda é a manifestação do espírito para a caridade". Não é lugar de teatros, ou algo que se assemelhe a festas profanas;
  • Umbanda não é lugar para "amarrações", para vinganças fúteis, e nem os guias estão ali para atender todos os nossos pedidos cheios de nosso ego, vaidade e orgulho, pertinentes a todo ser humano;
  • Umbanda é religião, iniciática, mágica, e seus propósitos vão muito além do que imaginamos.
Aí estão, caros irmãos, alguns ensinos deste grande espírito, chamado Xangô 7 Raios, que saudamos e o homenageamos, ao lado dos grandes guias que atuam já a diversos anos na tenda, como Xangô das pedreiras, do médium que carinhosamente chamamos de "seu Luiz", Caboclo Tupinambá, de João Ribas, Cabocla Jupira, de Iradi Borges, e muitos outros guias que trabalham na Tenda hoje. Seu Ogum Yara, Ogum Beira Mar, Ogum de Lei, Cabocla do Mar, e outros que por misericórdia baixam nesta Tenda.
Finalizando, como elucida nosso mestre Allan Kardec no livro dos médiuns cap.XXIV, questão 268:
  
1. Por que sinais se pode reconhecer a superioridade ou a inferioridade dos Espíritos?
“Pela linguagem, como distinguis um estouvado de um homem sensato. Já dissemos que os Espíritos superiores não se contradizem nunca e só dizem coisas aproveitáveis. Só querem o bem, que lhes constitui a única preocupação.
“Os Espíritos inferiores ainda se encontram sob o influxo das ideias materiais; seus discursos se ressentem da ignorância e da imperfeição que lhes são características. Somente aos Espíritos superiores é dado conhecer todas as coisas e julgá-las desapaixonadamente.”

Um fraternal saravá a todos.
Médiuns na homenagem a Xangô

Nenhum comentário: