Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2018

Orixás regentes do ano de 2019

Ao falarmos sobre este assunto cabe esclarecer que existem diversas maneiras de, digamos eleger os Orixás regentes do ano, e cada escola ou religião faz a sua maneira, seguindo a sua tradição. Fato que também temos a nossa.
Aqui no Rio Grande do Sul existe a tradição herdada do Batuque Gaúcho de eleger o Orixá que estará regendo o ano através do dia da semana em que cai o dia 1º de Janeiro. Então, 2019 temos o dia 1/1 em uma Terça feira, dia de Xangô, então o regente de 2019 será xangô.
Nós da Tenda de Umbanda Xangô 7 Raios preferimos adotar mais alguns critérios para fazer uma análise mais profunda, como regências astrológicas, além é claro de consultas aos oráculos.
Fato é que temos o ano de 2019  sob a regência do planeta Marte. Este planeta é regido pelo Orixá Ogum. Temos portanto também a participação deste Orixá no ano.
Em resumo então temos: Um ano onde Ogum estará regendo ao lado de Xangô. Sabemos que mais alguns Orixás satélites estarão próximos, mas como soberanos temos este…

As Guias na Umbanda

Saudações fraternais nobres leitores(as) deste espaço. É com grande prazer que mais uma vez deixamos aqui uma humilde contribuição.
O estudo, voltamos a afirmar, deve ser constante para todo aquele que se diz Umbandista iniciado nos mistérios desta Umbanda, hoje tão massacrada pelos seus próprios pupilos. As guias(colares ritualísticos usados pelos médiuns), dentro do ritual de Umbanda, sempre obedeceram a seguinte ordem, desde os tempos de Zélio de Moraes: Uma guia para linha de Pretos Velhos e uma para Caboclo, sendo de determinação da própria entidade o modo de confecção da dita Guia, que normalmente obedece critérios rígidos de preparação, além de utilizar materiais os mais energéticos possíveis, que possam condensar energias, numa ação de fixação de bons fluídos e eliminação dos maus. Hoje, em tempos modernos, usamos acrescer mais algumas guias, como da entidade chefe do terreiro, como uma forma de proteção, onde afirmamos estar debaixo de sua bandeira.  O que nos causa estranhez…

O significado do Natal para o Umbandista

"Não existe maior amor do que este: de alguém dar a própria vida por causa dos seus amigos.Vós sois meus amigos, se praticais o que Eu vos mando..." João 15:13,14
"Eu Sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas." João 10:11 As palavras de Jesus, o Cristo não deixam dúvidas de que se tratam de palavras consoladoras, e de um ser divino que acima de tudo tem muito amor por todos nós.
Na Umbanda, existe ainda um certo, digamos, preconceito em falar do divino mestre, como se tratássemos de algo de propriedade da Igreja Católica, ou dos Neo pentecostais.  Viver na prática da mediunidade com Cristo não é tarefa nem um pouco fácil, exige do candidato uma vontade inquebrantável de ser melhor, de progredir, de fazer o bem e assimilar os ensinamentos do Cristo Jesus ao máximo dentro de si, procurando de todas as formas a prática da caridade, utilizando da mediunidade como forma de auxílio, de alívio para o seu semelhante, sem esperar retorno de nenhuma forma, fa…

UMBANDA E SEUS FUNDAMENTOS

Uma saudação fraternal a todos leitores de nosso espaço. O estudo para todo aquele que faz da Umbanda sua religião é uma constante em sua vida. Entender para praticar de maneira mais sadia possível sua crença é de bom alvitre.
Fato é que garimpava páginas de internet sobre Umbanda, e realmente, me coloco no lugar de um leigo, ou daquele que dá seus primeiros passos na Umbanda. Que belo emaranhado nas ideias deve ter aquele que estuda na internet.
Sabemos que a Umbanda não tem uma codificação, mas existem bases seguras para saber o que é da Umbanda e o que não é: Zélio F. de Moraes foi o fundador da Umbanda, apesar de algumas correntes não aceitar Zélio e o advento do Caboclo das 7 Encruzilhadas. O fato é que comprovado e documentado, temos apenas esta raiz. Todas as demais teses para o surgimento da Umbanda são o que são, teses.

Tendo então o Caboclo das 7 Encruzilhadas como o Guia espiritual que iniciou esta nobre religião, temos algumas diretrizes colocadas por ele, como:


Utilização …

Carta aos frequentadores da T.U.Xangô 7 Raios

Aos frequentadores, médiuns e amigos da Tenda de Umbanda Xangô 7 Raios, os nossos mais respeitosos cumprimentos e um fraterno Saravá.

Viemos através deste canal para expressar nossa gratidão por mais um ano juntos em nossos trabalhos e busca espiritual. A Umbanda, como religião que por legitimidade tem e afirma ser, só pode praticar o bem, instruir e incentivar práticas que venham a contribuir com uma sociedade mais civilizada e consciente de que nossa espiritualidade não deve ser pautada por crenças cegas e desprovidas de bom senso.

Aqueles que acompanham o trabalho de nossa humilde Tenda sabem o quanto trabalhamos para lavar tudo aquilo que é fantasioso e desprovido de valor espiritual, pois não é novidade a ninguém que nossa Umbanda tem sido atacada não apenas por pessoas “de fora” da religião, mas por pseudos “Babás e Yalorixás”, todos cultuando a religião a sua maneira, tudo muito regado a vil moeda, luxos dos mais esquisitos, além é claro de boas pitadas de arrogância e endeusa…

Jogo de Búzios na Umbanda

Existe uma afirmação corrente, principalmente aqui no Rio Grande do Sul, que NÃO SE JOGA BÚZIOS NA UMBANDA. Esta afirmação parte, principalmente da parte dos praticantes do Batuque, ou dos cultos de Nação. Recorremos aqui as palavras de uma, se não a maior autoridade religiosa da Umbanda, Pai Ronaldo Linares, em seu livro Jogo de Búzios, publicado pela Madras Editora:











“…os candomblecistas afirmam que a Umbanda não tem fundamento(e qual é o do Candomblé?).


Os candomblecistas afirmam ainda que A UMBANDA NÃO PODE JOGAR BÚZIOS, da mesma forma que proclamam que para se preparar corretamente para a missão mediúnica umbandista é preciso “FAZER CABEÇA” no Candomblé e, finalizando, houve até uma tentativa de negar as raízes africanistas da Umbanda, quando se tenta transformar o vocábulo Bundo, Umbanda, em OMH-BAN-DA, de origem védica sânscrita, transformando um simples culto de terreiro, mestiço como bom brasileiro, em algo hindu ou até mesmo pré-histórico.
…se podem as macumbas e os candomblés…