quarta-feira, 17 de abril de 2019

Encontro ecumênico na Escola Municipal Governador Leonel Brizola

Na manhã desta quarta-feira (17/04) em comemoração a Páscoa aconteceu na EMEF Governador Leonel Brizola um Ato Ecumênico com a participação de representantes de algumas entidades religiosas do município de Arroio do Sal, onde a Tenda de Umbanda Xangô 7 Raios teve a honra de ser convidada para representar nossa seara Umbandista.
Estiveram presentes no evento o Pastor Fábio Santos da Igreja Evangélica Videira, a Umbanda esteve representada pelo membro da Tenda Michael Pagno, o Pastor Jair da Silva Lima da Igreja Assembleia de Deus, o Padre Edson da Igreja Católica e o Dirigente da Casa Espírita A Caminho da Luz, João .
Aconteceu também a apresentação da aluna Thalita Nunes, e uma peça teatral criada para o evento por alunos da comunidade escolar do município, Wilian, Rogério e João.
O evento tinha como objetivo esclarecer o significado da Páscoa para cada religião, e de fato aconteceu um encontro de instrução religiosa sim, mas acima de tudo imperou o respeito e carinho entre todos, com o verdadeiro sentido de ecumenismo imperando no recinto.
Nós da Tenda temos de enfatizar o fato de ter  encontrado uma escola muito bem conduzida, com professores competentes e preocupados com seus alunos. Agradecemos no nome dos professores Fabrine Machado e Jader Medeiros a toda equipe da escola, pelo convite e acolhimento para conosco, e também  não cansamos de dizer, estão de parabéns pelo belo trabalho desenvolvido, não só no evento, mas em todo projeto escolar, que é elogiado por toda comunidade.
Deixamos abaixo um trecho do texto de autoria de Marcus Alberto de Mario, Escola do Sentimento, 1ºed, Rio de Janeiro, como forma de gratidão e expressando nosso carinho pela nobre escola. Rogamos as esferas superiores da espiritualidade que ampare toda equipe e alunos desta comunidade escolar.
Um fraternal Saravá!
"Toda atividade bem orientada desenvolve a inteligência e faz desabrochar o senso moral, e nada melhor que a própria vida como conteúdo do fazer escolar e do construir o homem.
A escola necessita trazer para seu ambiente os meios que valorizam a educação no lar, e também os meios que influenciam a educação do homem na sociedade, única maneira de assegurar ao educando uma formação humanitária e não uma formação artificial.
Deve o educador ser, na escola, um segundo pai ou segunda mãe, aprendendo a dar amor, calor humano, afeto ao educando, fazendo com que este se sinta amado, protegido e confiante em si mesmo, na razão em que sente estar sendo recebido como ser humano e devidamente valorizado. A escola deve refletir o lar, única maneira de promover a educação moral. Feliz o educador que, como crítica, ouvir que a escola em que trabalha mais parece uma família.
Como o educando aceita o que é bom?
Seguramente não porque o educador o queira.
O educando, quando quer, o quer por si mesmo.
O educando não deve obedecer à vontade do mestre, deve sentir a relação dele com as coisas de que necessita para o seu bem estar, quando então reconhece o valor do bem.
"Tudo aquilo que ela (a criança) faz com prazer, qualquer ação que aumenta a confiança em si mesma, qualquer coisa desperta nela os poderes latentes e a encoraja na realização de suas aspirações, levando-a a sentir e a dizer: eu posso. Eis o que ela realmente quer, embora sem ter disso plena consciência." (Pestalozzi).

Acesse fotos do evento AQUI 

Nenhum comentário: